Quem era ela? #resenha

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Uau!

Quem era Ela? - autor: JP Delaney - editora: Intrínseca

sinopse: "É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. (...)
Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador."




Tenho que dizer que achei que ia sacar logo qual era a desse livro, mas até o meio eu não tinha mais tanta certeza...descobri um pouco depois e foi uma surpresa saber que estava errada antes, hahaha! 

Bom, vou tentar explicar um pouquinho! A história se alterna entre Jane e Emma, da seguinte forma: Antes: Emma; Agora: Jane. É assim que os capítulos se alternam, mostrando que antes morava alguém naquela casa e depois, no caso atual, Jane. 
A casa foi desenvolvida por um arquiteto excêntrico e pelo visto, muito bonito de acordo com as duas, hehe. Só que, para morar lá, você precisa primeiro ser aprovado. Primeiro, uma entrevista e depois um questionário com perguntas que são feitas de um capítulo para o outro e que até te fazem pensar: ex: "Faça uma lista do que você considera essencial para sua vida." ou "Você sofre um acidente de trânsito, e você sabe que a culpa foi sua. Entretanto a outra pessoa está confusa e acha que foi dela. Quando o guarda chega você diz que a culpa foi dela ou sua?"

No entanto a casa tem uma série de restrições que eu sinceramente não aturaria. Uma, não pode haver estantes de livros, não pode haver bagunça, não pode ter enfeites ou quadros ou tapetes, tem que ter a casa aberta para visitação de tempos em tempos...eu, hein? Mesmo que a casa fosse linda, eu sinceramente não gostaria nada! De qualquer forma, Jane começa a morar lá...e acaba descobrindo uma série de coisas. Por exemplo, a família do arquiteto ia morar lá, mas sofreu um acidente...e foi enterrada lá. A inquilina anterior também, no caso, Emma! E o mais assustador: ela se parece com as duas!! E ainda tem um cara misterioso que fica deixando flores na casa...

Impressionante, não? O livro também!! O arquiteto começa a se envolver com Jane e ela descobre que ele também já se envolveu com Emma!! E ao longo dos capítulos, você percebe que a vida das duas é muito parecida...e elas repetem as mesmas coisas, pior, o arquiteto também. Esse é o tipo de livro que você já pensa: aposto que é por isso! Não? Então é por causa daquilo...não?? Espera...então??

O livro é muito interessante mesmo! No começo eu demorei para "engatar" na história, ainda mais porque as duas repetem muitas coisas, mas do meio do livro eu já não conseguia parar. Fiquei muito curiosa mesmo e você percebe o motivo pela qual a vida das duas é parecida...

Por causa de alguns detalhes desnecessários, o livro não é considerado bom para menores de 18. Simplesmente porque havia descrição de coisas que achei completamente desnecessárias para o andamento da história, mas...para os maiores, vão em frente! rs

Zack: Eu já...

Jessi: Já sei. Já sabia o que havia acontecido com todo mundo. 

Zack: Você não?

Jessi: *revira os olhos* Você moraria naquela casa?

Zack: E seguir aquele monte de regras? Tá louca? Como eu picharia "Edward brilha" na parede do seu quarto e não seria punido?

Jessi: Você... o quê? 

Comentários no Facebook
3 Comentários no Blogger

3 comentários:

  1. Vivi!
    Deve ser um thriller daqueles que nos deixam bem curiosas.
    Também não moraria lá de jeito nenhum, porque gosto da minha privacidade, da minha estante e esse lance de gente circulando demais no meu espaço...tô fora!
    Muito mistério a ser desvendado, né?
    Quero poder ler.
    Desejo um mês cheio de prosperidade!
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Rudy, é ótimo mesmo! No começo a gente demora pra embarcar, mas depois...amei!
      Muitos mistérios, embora eu ache que elas aturam muita coisa...rsrs
      Beijos!!

      Excluir
  2. Oi, Vi.
    Recebi um exemplar desse livro e estou super curiosa para conhecer essa história.
    Quero ler em breve!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.