Conto 7 - A caçadora

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Será que Zack vai aprontar ainda mais?? 


Conto Jessi e Zack – A caçadora
Vivianne Fair

Conto 7 - Lobis...o quê?

(Continuação do conto 6)


Já estava quase adormecida quando ouvi um certo tumulto do lado de fora. Sentei-me de imediato na cama, já murmurando ‘ai-meu-Deus-ela-vai-me-pegar’ e vi que Zack não estava mais na janela. Fiquei mais assustada ainda, até perceber que o que vinha do lado de fora não eram mordidas nem sangue esguichando. Era uma discussão.
– Então você existem mesmo? Minha nossa, eu jurava que eram histórias da carochinha...
– Carochinha? – respondeu um loiro alto, lindo e forte, com cabelos longos até os ombros – Quantos anos você tem, vampiro? 1000? 2000 anos? Que linguagem mais antiga!
– Olha como fala, seu poodle! Acabo com a tua raça antes que... ah, você não teve ter raça, imagino.
O loiro torceu o nariz. Bom, pelo menos não era a Samara, mas para Zack se sentir intimidado também não devia ser coisa boa. Ao menos era gato.
Ô lá em casa!
Todo ser meio sobrenatural é gato assim, é? Fiquei com vontade de me tornar uma fantasma.
Hum, provavelmente é o que vai acontecer se eu continuar vacilando assim.
– Opa! – ele sorriu, olhando para cima – Quem é essa?
Estremeci, e claro, me senti o máximo. Zack cortou meu barato.
– É minha caçadora! Nem dirija palavras a ela, ouviu? É a mim que ela quer matar.
Ele arqueou uma sobrancelha.
– Não seja por isso; eu posso ajudá-la se ela quiser.
Mas que tipo de homem era aquele? Quer dizer, ele descobriu que Zack era um vampiro e este nem ao menos tentou esconder minha profissão estúpida.
– Ela não precisa de ajuda – Zack cortou, pouco convincente.
Claro, só de olhar pra mim já dava pra perceber que sou amadora.
O loiro subiu na árvore frente à minha janela quase como se fosse um macaco e em poucos segundos estava cara a cara comigo.
– Olá, querida. Está uma noite linda, não é? Perfeita para matar um vampiro!
– Eu... hum... quem é você, hein?
– Sou um novo caçador da sua turma.
– Do Conselho?
– Do... é, sim, claro, desse Conselho aí.
– É mentira, Jessi! – Zack gritou, pulando e alcançando os pés do homem na minha frente e ambos caíram de modo espalhafatoso no chão. O cara usava uma capa vermelha e ela cobriu os dois ao cair. Deus, que cena tosca.
Meus sonhos de adolescente cheia de hormônios onde dois homens lindos brigavam por mim estavam totalmente arruinados. Bem, não que meus sonhos fossem perfeitos; um dos caras normalmente era um bombeiro e o outro invariavelmente um surfista.
Estiquei o olho para poder ver a briga, mas ambos se moviam muito rápido. Como não prestavam atenção em mim, procurei me equilibrar na árvore e saltar para o galho mais baixo mas, como é de praxe, caí antes de pensar em me apoiar. Dei um torção no pé, mas recuperei-me logo. Vantagens de ter o sangue de um caçador correndo nas veias: recuperação rápida.
É a única coisa decente que tenho, além de uma total inaptidão ao cargo.
Sinto-me como se fosse deputada.
Os dois nem prestavam atenção em mim, até o momento que tentei correr atrás deles e dei um grito daqueles quando um morcego deu um rasante em mim.
O loiro arqueou novamente a sobrancelha, parando imediatamente de lutar contra Zack.
– Você tem medo de morcegos?
– Liga não, Jessi – Zack continuou – É o Batman!
Os dois caíram na gargalhada e me senti uma total idiota.
– O que vocês dois estão fazendo lutando feito cão e gato? – cortei, ríspida, tentando tirar o foco de mim.
Zack caiu na gargalhada de novo, mas o loiro torceu o nariz.
– Vocês sabem o que o diretor vai fazer se vir vocês brigando desse jeito?
Os dois olharam um para o outro e depois pra mim.
– Jessi, a única pessoa que ia ficar em maus lençóis seria você. Sabe que seus trajes não são permitidos em qualquer lugar, não é?
– Talvez no México – o loiro arguiu.
Olhei para baixo. Eu estava de camisola rosa. AI, QUE VERGONHA!
Por favor, Samara, salve a vida da sua amiguinha! Apareça e me mate!!
– Ela fica vermelhinha! – o loiro riu, apontando para minha cara.
– Não é? Uma das características dela que mais gosto!
– Por que vocês não continuam brigando, hein?
– Cansei – o loiro suspirou – ele é imortal, eu sou mega forte e não vai levar a lugar algum. Sem contar que a lua está linda e eu tenho que me concentrar, se não vou acabar... você sabe.
– Não sei não! O quê? – perguntei, curiosa. 
– Vai por mim, Jessi, a julgar pelo cheiro de cachorro molhado, a visão não ia ser bonita...
– Ai, Zack – cortei logo, antes que ele começasse a me sacanear – se vai começar a falar de Crepúsculo de novo e ficar me zoando eu juro que vou...
– Dou o braço a torcer.
– Você... o quê?
Ele esticou um olhar para o loiro, que estava se contorcendo.
– Eu não acredito nisso, mas... os contos de fada são verdade. Bem, exceto a parte que vampiros brilham. Faça-me o favor.
– Traduz, por favor? – gritei, exasperada.
– Olha, eu vou mostrar!
Ele pegou uma vara no chão e começou a cutucar o homem loiro. O cara começou a ficar irritado mostrar os dentes, parecendo meio tenso.
– Para com isso! Tenho que manter minha concentração!
– Na boa, deixa de ser chato! Mostra aí!
– Não!! Eu posso perder meu autocontrole e aí...
– Aí eu te desço o cacete! Mostra aí pra ela, vai! O que custa?
O loiro lançou-lhe um olhar confuso e depois me mirou. Eu devia estar hilária de camisola, cabelo bagunçado e descalça na grama, porque ele pareceu se segurar para não rir.
– Você se impressiona fácil?
Eu engoli em seco e Zack respondeu por mim.
– Essa aí se assusta até com aquele filme lá, o Grito. Mas mostre a ela; pode ser que um pouco de choque a faça ser mais corajosa.
O loiro sorriu e ergueu-se. Zack aproximou-se de mim e sussurrou ao meu ouvido:
– Olha só que show, Jessi! E a gente não vai precisar pagar nada!
– Olhar o quê, seu pirado? Um cara que parece estar com dor de barriga à luz da lua?
– Bom, enfim, eu nunca vi nada assim, mas acho que deve ser interessante! Digo, o que ele vai fazer agora, não ter dor de barriga á noite, que de interessante não deve ter nada.
De repente o homem começou a se encurvar e ficar maior; as roupas começaram a se esticar e rasgar.
Hum, taí uma coisa que eu também não tinha percebido antes. Ele tinha pêlos no peito. Marrons? Putz, o cara é oxigenado? Que pena, pensei que era loiro natural... e pelo visto também tem pêlos nas pernas, nos braços, nas costas... onde está aquela onda de que homem precisa se depilar? Parece que esse cara nem sabe o que é uma lâmina faz é temp...!
Ai, minha nossa. Corro pro mato ou corro pro morro??
O loiro havia virado um animal fantástico, imenso, com focinho esticado, olhos vermelhos e garras gigantescas!
– Um... um... lob...lob....
– ... Lobisomem! – completou Zack, com gosto – Eles são tão feios, né, jessi? Ainda mais do que nos livros!
O ex-loiro torceu o nariz.
– Não sou feio não, senhor. Você que é pálido e parece andar de maquiagem. Pelo menos eu tenho aparência de macho. E depois, você que é feio, pelado desse jeito.
Quem dera se estivesse!
Hum, desculpa, escapou.
Zack apenas riu e passou as mãos no dorso dele, como se fosse um cão.
– Que fofo! Será que é treinado?
O loiro fechou o semblante e urrou para cima de Zack.
– Respeite-me, vampiro idiota! Engulo você numa mordida só!
– Ah, fala sério – Zack deu um sorriso enigmático e pareceu-me ver o lobisomem estremecer.
Ele recuperou-se, entretanto, e deu um suspiro cansado. Zack estava mais que animado.
– Responde aí! Tem mais de vocês por aí? Andam em bandos, vigiam as portas das casas...?
– Zack – precipitei-me, antes que ele conseguisse ofender definitivamente o cara, bicho, sei lá – nem todos gostam das suas gracinhas.
– Na verdade vim acompanhado de uma da minha raça... posso chamá-la, se quiserem.
– Nem pense nisso! – gritei, antes que me desse conta. Percebendo que pareci um pouco exaltada, consertei – Não quero nenhuma lambisgóia, digo lobisgóia, dando em cima do meu vampiro! ...E os dois estão rindo por causa do quê, hein?
– Lobisgóia... hahahaha! ­­– respondeu o ex-loiro.
– Meu vampiro! – respondeu Zack, me deixando vermelha. Ai, dei outro fora – Você sempre declara seu amor por mim e não quer admitir.
– Ai, vamos parar com isso! Daqui a pouco Stephenie Meyers aparece por aí, exigindo direitos autorais! – retruquei sentindo minhas bochechas arderem.
– Não, acho que não – respondeu o ex-loiro – Afinal, eu não me apaixonei por você, desculpe. Você é meio pelada demais para meu gosto. E não estou me referindo à sua camisola.
Idiota. Espera eu ficar um mês sem depilar.
– Bem, acho que a gente podia se divertir o resto da noite, o que acham? – Zack deu outro daqueles sorrisos misteriosos que indicam que vai aprontar.
– Do que está falando? – respondi, com medo. O lobisomem parecia já estar meio aborrecido com as piadinhas e sua respiração saía pesada.
Puxei meu vampiro caçado de lado.
– Zack, eu sei que você não tem um pingo de bom senso, mas se ficar irritando o cara aí, a gente acaba num mato sem cachorro, me perdoe o trocadilho. Ele não parece estar muito animado de estar aqui sendo provocado por você.      
– Ah, Jessi! Que falta de fé em mim... e depois, ele não pode comigo.
Mas pode comigo, oras! Ô se pode!
– O que está fazendo aqui na universidade? – perguntei ao ex-loiro, disfarçando e tentando ser mais amigável. Ele realmente parecia estar sofrendo para se controlar. Até o Fera da Bela e a Fera parecia ser mais tranquilo.
– Entrei no jardim por engano, quando tentei fugir de uma guarda. Eu... estava... caçando e me separei do bando.
– Gatos? –­ Zack disse e eu sentei-lhe uma cotovelada  – Sua bruta! – ele murmurou rindo.
O lobisomem mostrou os dentes.
– Comida. No momento, qualquer carne fresca pode ser comida.
Ele lançou-nos um olhar significativo.
– Não olhe pra mim – Zack sorriu – eu não sou fresco já há muito tempo. E digo isso em todos os sentidos. Quer dizer, eu nuca fui fresco em nenhum sentido.
– E eu já tenho quase trinta! – retruquei.
O lobisomem suspirou e se contorceu novamente. Minha vontade era de correr até meus pulmões estourarem. É claro que Zack facilitou meu desejo, quando esticando para pegar uma vareta no chão, apontou-a para o focinho do lobisomem e tacou o pedaço de pau longe gritando: ‘PEGA TOTÓ!!’
Devo estar correndo até agora. Da última vez que ouvi alguma coisa além do sussurro do vento foi uma mordida e uma risada, mas nada além disso. Zack pode se virar já que o imbecil é imortal, mas e eu? Quero viver pra pagar minhas contas!
Quer dizer, vai ser a última coisa que quero fazer na vida, mas ainda assim, quero viver até lá.
Posso jurar que ouvi a respiração do lobisomem na minha pele, que nem a do Alien naquele filme. Minha nossa, preciso mesmo parar de ver filmes de terror!
Vampiros, lobisomens... o que mais falta?
Zumbis, claro. E do jeito que tenho sorte vão vir acompanhados da minha amiga do peito, Samara.

 Vivianne Fair

Comentários no Facebook
24 Comentários no Blogger

24 comentários:

  1. Hahahaha Vivi amei a continuação do conto hahaha
    adoro o Zack ele e doido hahaha.

    "– Liga não, Jessi – Zack continuou – É o Batman!"

    Hahaha nem consigo comentar direito hahaha
    ganhei meu dia hoje hahahaha.

    Parabéns Vivi !!
    Kisses!

    ResponderExcluir
  2. Isso que é acordar bem! Adorei o poodle! :D

    Mas Zack é sempre o máximo! E é por isso, que voto em pararem de clonar ovelhas e clonarem o Zack. Imagina ter meu próprio Zack? Quero o meu de presente de Natal!!! ;)

    E tadinha da Jessi! Bom, pelo menos dessa vez ela estava de camisola. hehehehe

    Anny Lucard

    ResponderExcluir
  3. Pri: kkkkkkkkkk! Ele é meio pirado mesmo..kkkkkkkkkk! XD hauaha! Que boom! ^^

    Contos: kkkk! Putz, já pensou tantos Zacks por aí? Algumas livrarias iam sofrer quedas nas vendas, já que eles iam sumir com os livors...hauhaua!
    Ah, Jessi tem a tendência de passar vergonha, tadinha....u.u

    ResponderExcluir
  4. Vivi, eu esqueci da tendência incendiária dele! Um já faz estrago, imagine vários... Melhor deixar quieto. Imagina a crise mundial! "Livros de Crepúsculo sumindo por todo o mundo. Fora os DVDs, revistas..." Não pode! ;)

    Anny

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkkkkk!!
    Esse conto foi hilariante.
    O Zack gosta de mexer com quem tá quieto, tadinha da Jessi
    ela sempre acaba pagando o pato por causa das brincadeiras dele.

    Adorei,Isabelle.

    ResponderExcluir
  6. kkkkkkkkkk
    Zack não perde uma piada... Ele é o máximo!! E a coitada da Jessi não consegue dá uma dentro, né? Vive se declarando sem querer querendo... haushaushaus' Adoro esses dois!! *----*
    Assim como os outros... esse conto ficou d+++!! ^.~
    Beijinhos, Vi!

    ResponderExcluir
  7. Oi Vi,
    Estamos aqui, eu e a Mila e acabamos de ver o seu vídeo!!!!!!!!!!!!!!! Que doida!!!!!!!!!!! Achei todos os seus cosplay's lindos! Estamos rindo até agora!!!!
    E antes que eu esqueça, o conto tá muito divertido!!! De onde você tirou esse poodle?! rs...
    Beijos
    Camis

    ResponderExcluir
  8. pega totó kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    zack sempre me surpreendendo, que nem na entrevista, olha o draculinho Jessi, ele caiu pela janela kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Obaaaa!!!! adoro os contos!
    :D
    some de novo ñ, a gente fica mt triste aqui *snif*

    ResponderExcluir
  10. AAAAAh! Ameiii!!! ª-ª
    Caraca, o "loiro" é oxigenado! hehehehehe
    E tipo, "Pega totó!" kkkkkkk essa foi d+! hehehehe
    Que bom que está devolta, Vivi, senti muito sua falta!
    BeijÕes! -♥-

    ResponderExcluir
  11. AAAAAAAAAAAAAAAAAAH SENHOR *-*
    porque não existe um zack na vida real? PORQUE? D: kkkkkk
    adorei o conto e esse loiro me seduziu -q kkkk euri muito com as piadas do zack com o lobisomem. zack é mau hehe

    ResponderExcluir
  12. Anny: Né, mulher?? perigoso!! kkkk!

    Isa: Olha, acho que no fundo ela gosta, viu?? Essas mulheres de hoje em dia..kkkk!!!

    Debee: aai, que bom que gostou flooor!!! =***

    ResponderExcluir
  13. Camis: hahahahaha!!! Que boom que gostou!! kkkk!!! Vou fazer um post; tou doida pra ver o video do Final Fanta!! hahaha! Adorei o video; vou postar aqui também!! kkkk!! Eu sei lá a do poodle... heuehue!

    Cecii: Zack perde o amigo mas não perde a piada! kkk!

    Beatrice: tá bom, tá bom..u.u mas vou fazer um post explicado minha ausência...u.u

    Mari: kkkkkk!! Tadinha da Jessi..=p Eeeh, agora é pra valer, tá?? =D

    Rafa: Ele sabe que não vai acontecer nada com ele, né? Safado!! kkkk!! Ai, eu também quero um Zack...u.u

    ResponderExcluir
  14. Adoreeeeeei o conto!!!
    "pega totó" Quase me acabo aki!kkkkkkkkkkkkkkkk
    Zack não satisfeito em sacanear a Jessi tem que sacanear toda especie que encontra pela frente! hehe Bjusss

    ResponderExcluir
  15. kkkkkkkkkkkk!! Ele é doente, eu acho...hahahaha!!

    ResponderExcluir
  16. kkkkkkkk Amei to rindo ate agr kkkkkk
    "MEU vampiro,lobisgóia e PEGA TOTÓ" Hahahahaha Jessi só dá mancada e o Zack adoora hahahaha
    Muito massa Vivi vc é mil *-----*
    Bjoks

    ResponderExcluir
  17. kkk!! Que bom que gostoooouu! XDD
    aah, Zack adora fazer a jessi pagar mico...u.u Nyaah, obrigadaa! =3

    ResponderExcluir
  18. RSRSRRS eu adoreeei Vivi! Vc ta sumida em.... :p
    Te adoro ♥

    ResponderExcluir
  19. Coitada da Jessi esse Zack não pára mesmo.O que é ruim pra Jessi e bom pra gente que ganha contos ótimos.Esse é um dos que eu mais gosto.

    ResponderExcluir
  20. Obrigada, Leeth! rsrs, olha como demoro pra responder! =/

    ResponderExcluir
  21. vc sempre consegue se superar a cada dia,vivi,mas queria que as postagens n precisassem baixar,pois nem sempre consigo faze-lo.
    bjs
    nariane

    ResponderExcluir
  22. Obrigada, Na! Mas agora já estou postando o conto inteiro no site sim (pelo menos os próximos)! ^^ Beijos!

    Vivi

    ResponderExcluir
  23. TADINHO DO CARA, Zack ainda irrita ele, deu peninha dele, ele só se trasforma da lua cheia?
    Zack mata ele? ele parecia tao legal, pareceu até que os dois tinham se dado bem (to vendo o ultimo filme do serie crepuscula hahahaha considencia

    ResponderExcluir
  24. hehehe, mata nada! Zack é bonzinho! rsrs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.