Conto 19 - a caçadora

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Opa...fiquei meio away de novo...bom, eu tenho uma ótima desculpa!! Estou escrevendo o livro 3!!! rsrs! Quer dizer, se eu parar para escrever o conto, eu demoro..e aí, como faz? hehe!

Vamoos lá!! Quem quiser baixar o conto é só ir até o final do post!! ^^ 

Terror no cinema...fail



Sabe o que é engraçado? Ele sempre me leva a fazer o que ele quer. Sempre consegue me fazer ser expulsa de sala, vive – bem, modo de dizer, já que ele não está exatamente vivo – queimando meus livros, me acorda para ver todas as sessões da meia noite... E ainda tem a cara de pau de ficar mandando e-mail pra minha mãe pedindo minha mão em casamento – graças a Deus ele não assina. Imagina o ataque que minha mãe daria se descobrisse que estou namorando o vampiro que eu na verdade deveria caçar?
Sou mesmo a ovelha estrumbicada da família.
Depois de cinco minutos ele apareceu, com os ingressos, um saco gigantesco de pipoca com manteiga e cheio de balinhas. Sempre o mesmo ritual quando íamos ao cinema. Revirei os olhos.
– Zack, pelo amor de Deus...você não come pipoca, não chupa balinhas...isso é para ficar tacando nas pessoas e no meu cabelo, não é? Nossa, para um vampiro de 800 anos, você é um crianção!
Ele olhou para trás displicentemente. Depois tornou a olhar para mim com um sorriso no rosto.
– Desculpe...está falando comigo? Um homem não pode comprar pipocas para a namorada?
– Você não a divide comigo. Metade dela fica no meu colo.
– Pra você levar para casa – Zack gentilmente suspendeu minha mão e a colocou no seu braço – Vamos, querida. O filme já vai começar.
– Qual é o filme que você escolheu? – disse tentando não deixar minha voz vacilar, já que meu rosto denunciava a vergonha que ele me fazia passar.
– Um que já vi. O cara fica com a mocinha no final, mas antes descobre que o melhor amigo dele era amante da moça. Chocante, não?
– Eu te odeio.
Ele deu-me um beijo rápido no rosto, empurrando-me para a fila do cinema.
– Só não conte para as pessoas – ele sorriu maliciosamente – porque isso é maldade.
Revirei os olhos e me preparei para começar a cai nas piadinhas dele. Coisas do tipo: “Sabe por que Bin Laden dá beijos nos filhos?” “Porque ele OS ama.” Zack sabe que não rio, deve ser por isso que ele adora contar. Normalmente as mulheres se acabavam em risinhos, só para que meu vampiro as notasse. Não as culpo. Também tenho a tentação de chamar a atenção dele sempre que posso.
Na fila as mulheres jogavam os cabelos, falavam alto, baixavam ligeiramente o decote; tudo para chamar a atenção dele. Zack só as ignorava. Acho que já passou por isso por centenas de anos.
 Mas desta vez eu não sabia que a piadinha dele ia durar tanto tempo. Nunca devia ter respondido. Nunca. Nem para agradá-lo.
– Io soy paraguaio....e vim para te matar! – ele anunciou, com uma cara irritada.
– Para quê??
– PARAGUAIO!!
Quem estava na fila virou para olhar pra ele e rir; já eu estava morta de vergonha. Como eu havia caído, ele faria daquela minha súbita distração o pesadelo dos meus dias.
– Isso não teve nenhuma graça!
– Claro que teve!! Vou contar essa piada pra todo mundo! Até no livro 3!
– Você é um tremendo imbecil. Vamos, a fila está andando.
Sentei-me com Zack no meio do cinema, completamente sem ânimo de ver o filme, já que conhecia o final. Eu comecei a resmungar baixinho.
– Isso é ridículo. Já sei o final. Eu estou aqui para quê?
– PARAGUAIO! – ele gritou novamente, atraindo a atenção de todos ao redor.
– Idiota. Pelo menos me deixa calada, tá?
– E nossos amassos?
Eu corei levemente, mas escondi enfiando a cara na bolsa, fingindo procurar balinhas.
Ele sorriu discretamente e ficamos em silêncio para poder assistir o filme. Admito que ter aquele deus grego sentado ao meu lado com aquelas costas firmes no encosto, as pernas relaxadamente jogadas na cadeira à frente e a camisa ligeiramente aberta me impediam de prestar atenção ao filme, mas eu não trocaria aquele encontro por nada. De vez em quando ele me dava sinais de notar minha presença até demais, jogando pipocas no meu cabelo, jogando balas no meu colo ou dando-me pequenos beijos na bochecha. Eu estava extasiada com tanta atenção, até que senti sua mão gelada até demais.
Zack ficou num estado de tensão tão grande quanto eu.
Havia uma presença na sala do cinema. Um vampiro desavisado e não sabíamos se era poderoso.
– Zack...
– Já notei – ele disse, com o olhar fixo à frente ficando com os olhos ligeiramente vermelhos – Ele está sentado algumas cadeiras atrás.
Tentei me mover para verificar, mas Zack me segurou o pulso.
– Pare... ele está me desafiando. Não dê coordenadas da nossa presença.
Engoli em seco e prendi meu corpo à cadeira. Zack se moveu lentamente, agachando-se ao chão e procurando uma saída através das pernas das pessoas.
– O que você está fazendo? – sussurrei ansiosa, enquanto ele acabava de passar por um casal – ele vai nos ver!
– Não, vai ver só a mim. Você fique quietinha, porque vou mantê-lo longe desse lugar.
– Mas eu estou aqui para lutar com você! Quer ir sem mim para quê??
Ele gritou do fundo das cadeiras.
– PARAGUAIO!!
Eu quase gritei junto. Zack havia acabado de denunciar nossa posição. Saltei do banco para o lado oposto, sentindo a presença forte se aproximando. Olhei ao redor e notei uma pessoa extremamente ágil saltando por cima dos bancos e causando um grande tumulto no cinema. As luzes fracas da tela iluminavam seu rosto pálido e olhos amarelos, vindo depressa feito um raio em minha direção.
Zack pulou contra ele no momento em que eu acabava de me livrar da primeira fila, pisando nos pés e ouvindo uns nomes feios sobre minha mãe.
Os dois começaram a se atracar no meio do corredor e algumas pessoas correram pedindo para que se ligasse a luz na sala. Isso seria péssimo. Eles veriam que os dois que lutavam com unhas e dentes teriam mesmo muitas unhas e dentes. Especialmente dentes.
Será que uma caçadora não pode ter um momentinho a sós com seu vampiro em um cineminha básico?
Corri o máximo que pude para a porta de emergência e a tranquei, ouvindo protestos espantados. Sorri e apontei para a tela.
– Vejam!! Estamos na melhor parte! Se interromperem agora vai perder toda a graça.
Realmente estava na parte mais tensa do filme, onde o cara finalmente descobre que a menina o traía com seu melhor amigo. Na verdade estava tão tensa que por um momento parei para prestar atenção na cena, me desligando totalmente dos dois se atracando a alguns metros dali. Tudo indicava que um dos dois vampiros havia sido dominado pelo outro, por causa do silêncio da batalha. Meu coração gemeu baixinho.
Voltei discretamente para o corredor, olhando em volta para ver se encontrava Zack. Fiquei que nem uma idiota dizendo: “Marco” para ver se o meu vampiro respondia “Polo”, mas nada. Ouvi um suspiro sufocado e coloquei as mãos na boca quando senti meus pés colarem no chão.
Sangue. Era um líquido escuro e espesso e comecei a andar mais rápido, mas no filme a garota corria pela noite, então não preciso dizer que estava escuro feito breu na platéia. Tive uma súbita ideia e detestei Zack por isso.
– PARA QUÊ? – gritei.
Subitamente ouvi do outro lado do corredor uma voz com riso contido.
– PARAGUAIO!!
Corri para onde eu ouvia a voz e percebi Zack sentado no chão, com as costas na parede e coberto de cinzas.
– Zack... – ajoelhei-me do seu lado – você está ferido? Não precisava se arriscar tanto por minha causa.
– Eu estou bem, safadinha – ele riu – Viu quando o cara disse para o amigo que a menina se encontrava com ele às escondidas? Foi a melhor cena de todas! Você viu?
Meu queixo caiu.
– Claro que não! – escutei alguns SHHHH irritados da platéia e abaixei a voz – Eu estava preocupada com você! Procurei-o pelo escuro o tempo todo, até vi marcas de sangue...
– Sangue? – ele olhou para o próprio corpo e verificou as mangas – Não é meu. Nem do vampiro. Eu o matei tão instantaneamente que ele virou cinzas antes de sangrar.
– Peraí... você estava sentado aqui o tempo todo?
– Matei o vampiro em dois minutos. Você me acha tão incompetente quanto você? Por favor, Jessi, não me ofenda.
– Você quis dizer ‘não se ofenda, Jessi’?
– Não – ele sorriu.
Revirei os olhos.
– Eu pensei que esse sangue era seu – apontei o meu pé de sapato manchado.
– Isso é chiclete mergulhado em refrigerante, sua doida.
Levantei meu pé na altura dos olhos. O que a imaginação não faz com a gente? Algo colando no líquido escuro. Ai, que nojo. Preferia que fosse sangue.
Não.
– Se estava o tempo todo aqui, por que não voltou para o lugar? – protestei, rangendo os dentes.
– Você não estava mais lá, e eu sabia que em breve ia me procurar feito louca, então preferi ficar sentado aqui e não perder o filme.
– Só que agora eu perdi o filme!
– Bem, não seja por isso – ele riu.
Subitamente Zack deu um salto, escalando a parede e pulando em alguns bancos, extremamente ágil.
Eu fiquei olhando ao redor, pensando no que as pessoas fariam se visse um rapaz saltando pelas paredes, se debruçando nos alicerces em cima e entrando pela janela da projeção. Eles eu não sei, mas eu chamaria o padre da cidade.
Após alguns minutos sem saber o que fazer, a tela do cinema ficou preta e ouvi gritos irritados de protesto e assobios acompanhados de palavrões. Subitamente, a tela voltou a emitir imagens, mas do trailer. Zack voltara o filme inteiro.
Metade da sala ficou furiosa e saiu; Zack desceu o mais rápido que pode – acredite, isso quer dizer rápido o suficiente para que eu chegasse a vê-lo ao meu lado em dois segundos – e começou a assobiar também gritando “que sacanagem!” enquanto eu só sabia ficar vermelha e nervosa.
Como o cinema estava mais tranquilo depois da bagunça toda, Zack escolheu calmamente o lugar, acomodou-se e esperou que eu me aproximasse, colocando em seguida o braço atrás das minhas costas. Eu olhei para a tela com desgosto; ia ter que assistir ao filme novamente, mesmo tendo perdido só umas duas partes.
Quando ele me beijou de leve em meus lábios, me acalmei e derreti, aconchegando-me mais ao lado dele, afundando a cabeça na base do seu pescoço. Resmunguei.
– Você sempre me faz passar essa vergonha toda não sei para que....  
Ele deu um largo sorriso e eu bati na testa, segundos antes dele gritar PARAGUAIO novamente. Mas acabei rindo no final.
Não do filme, porque a menina traidora foi muito sacana.




Vivianne Fair 


Okayyy...
Pra facilitar a vida de todo mundo!

Todos os contos até 13 aqui!! Clique em 'download comum'

conto 14 ( o natal de Zack)

Conto 19 - ESTE CONTO! - AQUI EMBAIXO!!
 
 
 
 



Comentários no Facebook
31 Comentários no Blogger

31 comentários:

  1. Muito bom chefa,esse Zack não pára mesmo.Paraguaio kkkk.Ótimo conto.Não tem problema pode demorar o quanto quiser.Os contos aliviam a minha vontade de ler o terceiro livro.Espero que o terceiro seja o melhor.Esperando ansiosamente.(Aline)

    ResponderExcluir
  2. rsrs, que bom que gostou! Então fico feliz! Eu também espero que o terceiro livro esteja bom! XD

    ResponderExcluir
  3. Ameiiiiiiii o conto. Já tava com saudades deles msm... Esse Zack é d +. Confesso q não entendi a piada de primeira, tive que ler umas 3 vezes para entender ela (Tô meio lenta hoje!kkkk). Mas depois que entendi rir d +.
    Não há como ficar zangada com o Zack, ele é fofo!
    Chato msm foi esse vampiro, foi só pro cinema para atrapalha a saidinha deles, não entendo para que... PARAGUAIO!!!

    ResponderExcluir
  4. Que saudade do Zack!! *----------*

    Vivi, amei o conto! Me fez rir muito ahsuhasu'
    Eu realmente preciso ler seus livros, Vi. Cada vez que leio um conto a ansiedade fica pior *-*

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  5. Pabline: hahaha, não se sinta mal! Eu também demorei pra entender a primeira vez que eu ouvi...XD hahahahaha, cuidado pra não ficar viciada na piada por causa dele..hehehe!

    Day: Eeeh, que coisa boa! ^^ Poxa, tem que ler, Day!! Tem zack à beça lá, hahaha! Beijoos!!

    ResponderExcluir
  6. Nossa quando tempo sem lê uma história de Zack e Jessi vou baixar para lé.


    Jayane.

    ResponderExcluir
  7. Oi Chefa, estava com saudades dos teus contos, mas também estou ansiosa pelo livro 3.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Saudade!!!! :)

    E quando teremos novos audiocontos no programa Contos Sobrenaturais, Vivi?

    Os Audiocontos Sobrenaturais de 'A Caçadora' começam a ser postados nos próximos dias. Agora vale ouvir e baixar os audios! Video ficou complicado de fazer. :) E acho que vou colocar umas falas do Zack no meu cel novo. :D

    @annylucard

    ResponderExcluir
  9. Dreamer girl: rsrs, pois é..dei uma pausa pra fzer um onto, mas tenho que voltar pra ele! Beijos!

    Anny: Sumidaaa! rsrs! Nossa, tenho alguns contos já gravados aqui!! Vou só fazer a voz da Jessi pra te mandar! hahahaaaa, isso seria muito engraçado..rsrsrs!!

    ResponderExcluir
  10. kkkkkkkkkkkkkkk'
    Muito bom, Vivi!
    Amei o conto!!
    Estou super ansiosa para o terceiro livro!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  11. hahaha, que bom que gostou, Vivi!! ^^ Se Deus quiser ele sai! =)

    ResponderExcluir
  12. kkkkkkkkkkkkkkk
    fala serio estes dois.Morri de rir e zack é um amor.
    eles me deixam nervosa, PARA QUE?

    ResponderExcluir
  13. Kkkkk Tbm demorei pra entender a piada, mas já caí aki de rir depois q entendi! rsrs Ai esse Zack é de matar mesmo! Nãããão se preocupe, o livro em primeiro lugar! Claro q eu amo os contos, mas a ansiedade é maior pelo terceiro livro! hehe

    ResponderExcluir
  14. Nat: PARAGUAIOOO! hahahaa!!

    claudia: hehe, ainda bem que você me entende..e entendeu a piada, hehe! XD

    ResponderExcluir
  15. Obrigada Vivi por mais esse conto Super Lega..a Jessi e o Zack são de mais..adorei o final..S2S2
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. hahaha, que bom que gostou! ^^ Beijoos!!

    ResponderExcluir
  17. Caramba... esse foi um dos melhores vivi! Adorei!
    Ri demais!
    E aqui está o paraguaio!
    Meu Deus, quase cai da cadeira! kkkk...

    ResponderExcluir
  18. Sério mesmo? Um dos melhores, rah?? To de cara, hahaa! XD Fico feliz então!

    ResponderExcluir
  19. ameiiiiiiiii ri muitoo pela Jess te pensado em sangue kkkk' só o Zack msm beijoo

    ResponderExcluir
  20. hahaha...ela pensa o pior...XD Beijoos!

    ResponderExcluir
  21. Hahahha,
    Vou ser obrigada a mostrar esse conto para o Denis!! rs... Ele adora essa piada!! rs...
    beijos
    Camis

    ResponderExcluir
  22. ameii!! achei lindo o que o zack pra jess mais fala serio alguem ficar gritando no cinema nao da ne ??

    ResponderExcluir
  23. hahaha, pois é...mas tanto a Jessi quanto Zack não valorizam o dinheiro dos outros! hahaha! Obrigada! ;)

    ResponderExcluir
  24. Haha...Realmente o Zack apronta mil e umas...Mas esta piadinha infame dele do paraguaio é tenso e muito hilário,ri o capitulo todo. Parabéns belo seu trabalho Vivianne ^^

    ResponderExcluir
  25. nossa, sério que você riu da piada?? Eu nem aguentava mais..hahaha! Que bom que gostou! ^^ Beijoos!

    ResponderExcluir
  26. noooossaa zack tadinha da minha xará vc é mt mal(mas assim mesmo q a gente gosta u.u ) tentei o marco pra ver se o zack ou o irmao gemeo maligno dele responda polo mais nao niguem respondeu :'( tentei até paraguaio mas .... bom mais um excelente trabalho vivi ;D

    ResponderExcluir
  27. É justamente porque ele é mau que todo mundo gosta, não é? hahahahaha, muio obrigada, Jessi! XD Vou lembrar da piadinha do Marco Polo também! hehe

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.